3-rodom.jpg
Quarta, 17 Agosto 2016 00:00

Fórum Cidade do Barreiro assinala o arranque do projeto autárquico do PS no Barreiro

PS Barreiro apresenta uma visão a 10 anos para o Barreiro. Os socialistas querem reconquistar a CMB nas autárquicas de 2017.
A convicção de que o Barreiro precisa urgentemente de mudar de rumo conjuntamente com a saída do Presidente Carlos Humberto Carvalho, ao fim de 12 longos anos à frente dos destinos do Concelho, constituem dois fatores que o Partido Socialista do Barreiro pretende potenciar para a reconquista da Câmara Municipal do Barreiro já nas autárquicas de 2017.
Foi neste quadro que se realizou, no passado dia 15 de dezembro, no auditório da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro, nos Fidalguinhos, a conferência Fórum Cidade Barreiro – Um Concelho para o século XXI, que contou com a presença de cerca de 200 convidados. 
Na abertura da sessão, André Pinotes Batista, Presidente do PS Barreiro e Deputado à Assembleia da Republica, anunciou o projecto Agenda Barreiro 2025 – um veículo de participação, reflexão e estudo para a construção de novos caminhos.
“Para afirmar o Barreiro como espaço de atração de investimento, o Barreiro enquanto espaço de qualidade para se viver, é fundamental apresentar aos cidadãos uma alternativa séria e sustentada no conhecimento”, acrescentou.
“O Partido Socialista vai liderar a mudança no Barreiro, mas não quer ser único ator nesse processo. Sabemos que o passado deve ser respeitado e que a construção do futuro é uma responsabilidade que tem que ser partilhada por todos quantos a desejam. As pessoas não acreditam em soluções milagrosas. Iniciámos este processo com quase dois anos de antecedência porque sabemos que uma alternativa transformadora demora tempo a construir. Este é um caminho inédito que tem merecido a confiança das pessoas.”, finalizou.
Abordando a necessidade de um novo modelo de cidade, Frederico Rosa, gestor e coordenador geral da Agenda Barreiro 2025, lançou o repto: “Como queremos viver no Barreiro em 2025? O que temos de fazer para concretizar essa visão?”
“Num concelho onde a população diminui e em que se perdem qualificações, é hoje mais urgente que nunca refletir estrategicamente, a prazo, com base numa aceitação desassombrada da realidade hoje vivida e trabalhar-se para o futuro com base num modelo inclusivo”, disse.
Seguiu-se o Professor Doutor Mário Vale, Diretor do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa, que interveio sobe o lema “O Barreiro em transição: do Declínio Industrial à Sustentabilidade”. O académico dissertou sobre a atratividade económica e regeneração urbana, dando exemplos de cidades com passivos semelhantes em qualidade ao do Barreiro e como essas cidades deram corpo a uma mudança sustentável. 
Numa das intervenções mais esperadas da noite, Helena Roseta apresentou a sua experiência enquanto vereadora na câmara municipal de Lisboa, falando da forma como as cidades crescem e se regeneram, colocando as pessoas como o foco central deste crescimento, num processo participativo, real. A presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, e deputada da Assembleia da República responsável pelo Grupo de Trabalho que se debruça sobre as Políticas de Cidade, defendeu que o Barreiro deve caminhar no sentido de se tornar numa Cidade Sustentável e inclusiva.

“É o orgulho que as gentes têm nos espaços que habitam que deve ser a força motriz no reforço da identidade e de construção de projetos sustentáveis e equilibrados. A história do Barreiro é uma história de orgulho local e é com base neste orgulho local que se deve pensar a cidade”, disse.

João Pintassilgo, gestor e ex-autarca apresentou publicamente a Agenda Barreiro 2025, uma agenda política pensada para dois mandatos autárquicos, em que estão a trabalhar mais de uma centena de pessoas, desde cidadãos barreirenses independentes a militantes do PS, todos unidos em torno de um objetivo: apresentar uma visão realista da cidade, com projetos exequíveis e sustentados de desenvolvimento, tendo como primeiro objetivo a criação de emprego qualificado. 

“A Agenda tem quatro áreas foco: Desenvolvimento Económico; Valorizar as Pessoas; Território, Sustentabilidade e Qualidade de Vida; Governança Municipal e Economia, e é uma iniciativa a pensar no presente e no futuro. Projetada para várias fases de execução, a Agenda segue cinco princípios: ouvir para refletir; conhecer para agir; inovar e responder; integrar saberes e vontades; orientar a ação. Nos próximos meses, pretendemos alargar a nossa base de trabalho convidado protagonistas locais, e não só, a juntarem-se aos nossos grupos de trabalho”, explicou.

A fechar a conferência o barreirense Eduardo Cabrita, Ministro-Adjunto e membro da Comissão Política Nacional do PS, apresentou o Barreiro como um território com potencial para dar a volta e inverter o ciclo de desenvolvimento.

“Há que enfrentar agora um novo desafio, que se revela complexo e difícil, de pensar os destinos da cidade. Com a apresentação da Agenda 2025, os barreirenses estão a iniciar uma nova fase na vida da cidade. Este é o tempo em que o Partido Socialista trouxe para a discussão uma visão de Portugal a dez anos, com a Agenda para a Década, também com propostas a nível distrital com a Agenda para a Década de Setúbal, e que agora assume para o Barreiro um contrato de compromisso e seriedade. O Barreiro vive hoje um tempo de esperança na mudança, um tempo em que se inicia um novo ciclo. O que aqui se passou hoje não é um encerramento, mas sim a abertura de um novo caminho.”

Barreiro 19 de abril de 2016

Newsletter

Inscreva-se

Agenda

  • Acompanhe toda a actividades do Partido Socialista do Barreiro.

    Ver mais