2-rodom.jpg
Quarta, 17 Agosto 2016 00:00

ENTREVISTA “MUDAR O BARREIRO PARA MELHOR”

André Pinotes Batista: Autarca, Deputado e Presidente do PS Barreiro

 

O André é natural do Barreiro e desenvolveu aqui a sua vida profissional e cívica. O que sente quando analisa o estado atual do concelho?

 

Um misto de alegria pelas conquistas da sociedade civil barreirense e frustração pela incapacidade dos poderes políticos locais em definirem uma estratégia que aproveite as imensas potencialidades naturais e humanas da nossa terra. Enquanto os Barreirenses se distinguem em áreas tão diferentes quanto a cultura, a ciência, o desporto, a gestão e o jornalismo, a cidade flutua lentamente rumo a um futuro incerto. O Barreiro tem de acertar o passo com a qualidade das suas gentes e assumir uma estratégia própria de desenvolvimento e criação de emprego.

 

Parece-nos que sugere que o modelo seguido está esgotado. O que faria de diferente nos últimos 10 anos?

 

O PS Barreiro não faz política para apontar o dedo, mas sim para apontar soluções. Nos últimos anos a CMB deveria ter centrado os seus esforços no desenvolvimento económico e na criação de emprego, nomeadamente através da captação de turismo, do aproveitamento dos estuários do Tejo e Coina e da reconversão dos territórios da antiga CUF. É tempo de analisar resultados e a conclusão é evidente: mais de 400 milhões de euros depois, o Barreiro não progrediu significativamente e os barreirenses não vivem melhor.

 

Se tivesse de convidar alguém a investir ou visitar o Barreiro o que é que lhes diria?

 

“Barreiro terra de sonho e de futuro” [Risos]. Agora mais a sério, no Barreiro nada é impossível. Não existe na Europa nenhuma outra cidade com uma varanda de 223 hectares por reconverter à beira rio, a menos de 30 minutos de um aeroporto central, com ligações ferroviárias a dois dos principais Portos portugueses, servida de um vasto coberto florestal e situada no coração de uma área metropolitana. É tempo de recriar um antigo lema: “O que o país não tem o Barreiro pode criar”.

 

Porque é que o PS retirou o terminal de contentores do Orçamento de Estado?

 

Essa acusação é propaganda pura e de má qualidade dos anteriores governantes Passos, Albuquerque e Portas. O terminal de contentores foi anunciado como um investimento 100% privado, neste sentido, toda essa narrativa é absurda. Aguardamos com serenidade o resultado dos estudos ambientais e económicas que se conhecerão em breve. O Governo da República está sensibilizado para a necessidade de investir no Barreiro. Na altura certa, António Costa saberá qual o papel do poder central nesta matéria.

 

Na mesma linha, quer esclarecer porque é que o PS abandonou a 5ª Esquadra da PSP no coração do Barreiro Velho?

 

Não suporto que mintam descaradamente aos barreirenses [irritado]. A 31 de Julho de 2015, o governo PSD assinou, com a CMB, um protocolo de cerca de 300.000€ para a edificação da esquadra, no antigo Café Barreiro. Quando o Governo de António Costa tomou posse, as partes envolvidas, descobriram que as necessidades era de 600.000€ + IVA. A última avaliação, feita em conjunto por técnicos da PSP e da CMB, aponta para os 845.000€. A Ministra da Administração Interna já garantiu que o valor protocolo inicial vai ser cumprido no Orçamento de Estado de 2017. Por outro lado, nesta matéria também a Câmara Municipal deveria fazer muito mais. Ainda recentemente optou por contrair um empréstimo para a aquisição de um barco “Muleta”, no valor de mais de 300.000€. Em resumo, o anterior governo de direita iludiu e a atual liderança da CMB preferiu adquirir um barco do que instalar uma esquadra no coração do casco histórico do Barreiro. Convivemos muito mal com a mentira, mas continuamos a trabalhar afincadamente para que este projeto passe do papel à realidade. Muito do nosso trabalho é feito em silêncio, no sentido de transformar as ilusões de alguns numa realidade útil para todos.

 

Carlos Humberto deixará de ser presidente da CMB em 2017. Como avalia o fim deste ciclo?

 

Talvez os leitores fiquem surpreendidos com esta resposta, mas a política precisa cada vez mais de honestidade. Discordamos das suas opções, mas reconhecemos no Presidente cessante uma dedicação inesgotável às suas funções. Genuinamente, desejamos que findadas as suas funções tenha saúde e seja feliz na sua vida pessoal. Numa perspetiva mais política, sabemos que se rodeou de uma equipa mal preparada que, neste momento, está mais preocupada em discutir quem assumirá o seu lugar do que em defender o Barreiro. Tememos francamente que o seu suposto sucessor se apresente sem novas ideias e incapaz de alterar a gestão da nossa terra.

 

O PSD Barreiro propôs-lhe uma coligação. Porque motivo disse que não?

 

Esta é uma falsa questão. O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, proibiu expressamente que o seu partido se coligasse com o PS. Fiquei muito surpreendido com o repto que nos foi lançado pelo PSD local. Não acreditamos em soluções “todos contra os comunistas que devoram criancinhas”. O Barreiro precisa, hoje mais do que nunca, de uma visão refrescada, de um projeto inovador e de uma equipa competente para os concretizar. Cada voto no PSD é um adiar da mudança que necessitamos. Quando o PS vencer as eleições, como desejamos, convidaremos todas as forças políticas a participar na gestão da cidade. O Barreiro é maior que qualquer tacticismo ou partido e ninguém deve ser deixado de lado.

 

 

Acredita que será positivo para o Barreiro se vier a ter, em simultâneo, uma Câmara e um Governo PS?

 

O conhecimento pessoal que tenho de António Costa leva-me a afirmar que os 308 municípios merecem, da sua parte, o mesmo tratamento. Sem prejuízo, parece-me evidente que a proximidade de ideias entre um Governo central e local do PS seria uma mais valia enorme para mudar o Barreiro para melhor.

 

Em 2013, Naciolinda Silvestre e Juvenal Silvestre entraram em rota de colisão com a liderança do Partido Socialista e protagonizaram uma candidatura independente à Junta de Freguesia de Coina e Palhais. Como descreve atualmente a relação da Presidente desta importante União de Juntas de Freguesia com a estrutura socialista?

 

Este é um tema delicado, mas não vou fugir à sua questão. Se em 2008, o Partido Socialista distinguiu Juvenal Silvestre como seu autarca modelo é lamentável que a sua experiência não tenha sido colocada ao serviço do projeto de 2013. Apesar de tudo, é seguro afirmar que a maioria dos socialistas continuam a nutrir uma grande simpatia e reconhecimento por estes históricos camaradas. Pessoalmente, recordo-me da grande satisfação que, em conjunto com a Ana Catarina Mendes, sentimos quando o Juvenal aceitou o nosso convite para integrar a Comissão de Honra de António Costa. Ao longo dos últimos meses, no exercício das minhas funções parlamentares, através de um diálogo permanente, tudo temos feito no sentido de esclarecer e resolver os problemas que afetam os habitantes de Coina e Palhais. Esta é a base de partida para uma conversa mais aprofunda sobre o papel que cada um de nós pode desempenhar no processo autárquico. O movimento de mudança que o PS criou ambiciona contar com todos.

 

Nas funções de deputado à Assembleia da República, o que pode realmente fazer pelo Barreiro?

 

Nos 8 meses de mandato foi possível, por exemplo, assegurar com o Governo a contratação de mais médicos de família, expor a degradante situação da gestão do Hospital, garantir um centro de Educação para adultos a instalar brevemente, assegurar a melhoria do Centro de Saúde de Santo António, entre outros assuntos cujo silêncio e discrição é fundamental para que se resolvam. Na linha do exemplo do Ministro barreirense, Eduardo Cabrita, procuro em cada passo deixar um sinal de credibilidade e competência no Parlamento, mas também uma marca da nossa terra. Os barreirenses estão cansados de conversas vazias, é fundamental resolver os problemas que afetam a sua qualidade de vida. Esse é o papel que tento cumprir.

 

Desde a sua eleição, o PS subiu cerca 1000 votos nas eleições Europeias, venceu largamente as eleições Legislativas e as Presidenciais. Neste quadro de sucesso eleitoral, acredita que a vitória autárquica está garantida em 2017?

 

Os eleitores distinguem com enorme inteligência cada ato eleitoral. O partido que lidero está consciente de que, para merecer a confiança dos Barreirenses, tem de continuar a trabalhar de forma séria. Ambicionamos mais votos, mais percentagem e mais mandatos, mas sabemos que para mudar o Barreiro precisamos de conquistar o coração e a razão de todos quantos amam a nossa terra.

 

 

Após uma entrevista tão franca, somos obrigados a questionar: O PS que lidera já escolheu o seu candidato à Câmara Municipal do Barreiro?

 

 

[Pausa]. O PS conta nas suas fileiras com mulheres e homens prontos a assumir o desafio. As ideias têm prioridade sobre as pessoas, mas deixe-me ser muito claro: para não falar de mim mesmo, ativistas Barreirenses como João Pintassilgo ou o Frederico Rosa poderão desempenhar um papel fundamental na mudança que ambicionamos. No último trimestre de 2016, os candidatos às Juntas de Freguesia, Assembleia Municipal e Câmara Municipal serão apresentados ao concelho. Queremos que os barreirenses conheçam exatamente as nossas propostas e os candidatos em quem vão votar. Esta transparência e confiança só se conquistam com muitos meses de rua em contacto com as populações.

Newsletter

Inscreva-se

Agenda

  • Acompanhe toda a actividades do Partido Socialista do Barreiro.

    Ver mais